Menu

Corretor de CFD

AvaTrade  Admirals

XTB  IG

Pepperstone  

Rede social

ZuluTrade  darwinex

Criptomoedas

Binance  Coinhouse

Bitpanda

Conta financiada

FundedNext  FTMO

E8  The 5%ers

Fidelcrest  City Traders Imperium

O que é uma consolidação de acções?

consolidação de acções

Uma consolidação de acções é uma transacção empresarial em que uma empresa reduz o número total das suas acções em circulação e aumenta proporcionalmente o preço das acções.

Isto é geralmente feito para aumentar a confiança dos investidores ou para cumprir os requisitos de cotação na bolsa de valores.

Por exemplo, se uma empresa realizar um desdobramento de 1 por 10 acções ao contrário, por cada 10 acções detidas por um investidor antes do desdobramento, ele ou ela receberá apenas uma acção após o desdobramento. O valor de cada acção será dez vezes maior do que antes da divisão.

As cisões inversas são geralmente consideradas como eventos negativos para os investidores, uma vez que envolvem uma redução do número de acções que possui e podem levar a uma diminuição da liquidez do mercado de acções, mesmo que o valor intrínseco não seja alterado.

Contudo, algumas cisões invertidas podem ser vistas como acontecimentos positivos para os investidores, pois assinalam que a direcção de uma empresa está a tomar medidas para melhorar a sua estrutura de capital e a liquidez das suas acções em alguns casos (elevando-as acima de certos preços de modo a que alguns investidores possam comprá-las).

É importante notar que após um desdobramento inverso das acções, o valor da empresa permanece o mesmo - apenas o preço das acções e o número de acções em circulação são afectados. Além disso, os dividendos são normalmente ajustados numa base pro-rata, de modo que os accionistas continuam a receber o mesmo montante de dividendos por unidade de propriedade, mesmo que possuam menos acções.

Consolidação de acções - pontos-chave a lembrar

  • Uma consolidação de acções é uma acção empresarial em que uma empresa reduz o número total das suas acções em circulação, dividindo cada acção em várias acções.
  • As consolidações de acções são frequentemente realizadas para encorajar a confiança dos investidores e para manter ou aumentar o preço das acções acima de certos níveis, tais como os estabelecidos pelas bolsas de valores para requisitos de cotação.
  • Outras razões pelas quais as empresas podem considerar uma consolidação de acções incluem a redução dos custos administrativos de emissão e acompanhamento de um número menor de acções, aumentando a liquidez das acções, ajudando a cumprir os requisitos regulamentares e evitando a exclusão de uma bolsa de valores devido à queda dos preços das acções.
  • Embora os investidores possam ver as cisões invertidas de acções de forma negativa porque reduzem a sua participação na empresa, também podem ser benéficas se resultarem em preços de acções mais elevados e em maior confiança dos investidores.
  • As empresas que estejam a considerar a divisão inversa de stocks devem consultar os seus consultores financeiros e considerar as potenciais implicações antes de procederem. Devem também considerar outras opções, tais como a recompra de acções ou o pagamento de dividendos, que podem ter um impacto menos negativo nos investidores. Além disso, devem assegurar que estão em conformidade com todas as leis e regulamentos aplicáveis a tais transacções.

Consolidação da partilha - boa ou má?

A consolidação das acções não é nem boa nem má em si mesma.

No entanto, é mais provável que ocorra uma divisão inversa após uma queda no preço das acções, o que pode indicar um declínio fundamental no valor de uma empresa.

Alguns investidores não estão autorizados a investir em acções com um preço inferior a 5 euros por acção, o que é frequentemente uma razão para um split inverso.

A consolidação de acções também pode reduzir a liquidez do mercado, porque reduz o número de acções e torna mais cara a compra de acções individuais.

Por exemplo, se um comerciante compra acções em lotes standard de 100 acções e o preço das acções é de 5 euros, ou seja, 500 euros.

Se houver um desdobramento de acções de 1:10, então 100 acções custam agora 5.000 euros. Isto significa que o trader pode não ser capaz de comprar tantas acções.

Em geral, um desdobramento inverso de acções não é bom nem mau em si mesmo - é importante considerar porque foi feito e que tipo de efeito terá nos accionistas antes de tomar quaisquer decisões.

Deve também notar-se que os efeitos de uma consolidação de acções são geralmente de curta duração e podem ser ensombrados por outros acontecimentos.

Consolidação e cisão de acções

Um desdobramento de acções e um desdobramento inverso de acções são transacções empresariais que alteram o número de acções em circulação, a fim de ajustar o preço das acções de uma empresa.

Numa divisão de acções ordinárias, uma empresa divide as suas acções existentes em várias unidades de acções de valor nominal inferior.

Por outro lado, um desdobramento inverso das acções reduz o número de acções em circulação, consolidando-as num número mais reduzido de acções de maior valor.

Os desdobramentos de acções afectam os accionistas ao ajustar o custo por acção e o número de direitos de voto que cada accionista tem.

Não alteram a riqueza total dos accionistas ou qualquer aspecto da propriedade real per se. Em vez disso, criam percentagens iguais para todos os accionistas uma vez que o processo de cisão esteja concluído.

As cisões inversas têm implicações semelhantes para os accionistas: não recebem acções adicionais e o seu poder de voto permanece o mesmo, mesmo que o número de acções em circulação diminua.

A principal diferença entre um desdobramento de acções e um desdobramento inverso é que no primeiro caso, os accionistas recebem mais acções, mas cada acção tem um valor inferior, enquanto no segundo caso, os accionistas recebem menos acções, mas cada acção tem um valor superior.

Em ambos os casos, as empresas ajustam o preço de mercado existente para alcançar um equilíbrio entre os diferentes accionistas.

Contudo, as cisões inversas são geralmente vistas como uma tentativa de aumentar a confiança dos investidores numa empresa, uma vez que tendem a aumentar o preço por acção. No entanto, ambos os tipos de divisões podem ser utilizados pelas empresas por várias razões, dependendo dos seus objectivos ou situação particulares.

Além disso, é importante notar que muitas bolsas de valores têm certas regras relativas a desdobramentos e cisões invertidas de acções, pelo que as empresas devem estar cientes dos regulamentos aplicáveis antes de se envolverem em qualquer tipo de cisão.

Benefícios de uma divisão inversa

A principal vantagem de uma consolidação de acções é que permite às empresas manter a cotação das suas acções acima de determinados limiares estabelecidos pelas bolsas de valores e outros investidores.

Por exemplo, alguns investidores não estão autorizados a comprar acções em empresas com preços inferiores a 5 euros por acção por razões regulamentares (estas empresas são consideradas mais arriscadas).

Além disso, pode ser utilizado para tentar aumentar a confiança dos accionistas existentes e dos potenciais investidores na empresa.

Desvantagens de uma consolidação de acções

Uma das desvantagens de uma consolidação de acções é que reduz o número total de acções em circulação, o que pode reduzir a liquidez da acção.

Além disso, alguns investidores podem estar preocupados que a empresa tenha achado necessário dar tal passo e possam vê-lo como um sinal de fraqueza financeira.

Comparação de corretores de bolsa

Corretores
Taxas de corretagem Equidades Sem comissões para um volume máximo mensal de 100.000 euros e depois 0,20%.
Conta de demonstração Sim
A nossa opiniãoTrading sem comissões, mas com uma escolha de títulos limitada a 3.289 acções e 358 ETFs.
  XTB
O investimento envolve risco de perda

FAQs - Consolidação de acções

O que é uma consolidação de acções?

A consolidação de acções é uma acção empresarial através da qual uma empresa reduz o número das suas acções em circulação, combinando várias acções existentes numa só.

Isto tem o efeito de aumentar o valor da acção. Por exemplo, no caso de um desdobramento de acções ao contrário 1:10, cada dez acções antes do desdobramento torna-se uma acção após o desdobramento.

Qual é o impacto de uma cisão inversa nos accionistas?

Os accionistas continuarão a deter a mesma proporção da empresa após uma cisão inversa, mas a sua participação individual diminuirá em quantidade e aumentará em valor.

Dependendo das condições do mercado, isto pode resultar em lucros ou perdas para eles.

A consolidação de acções é uma coisa boa?

Isto depende do investidor individual e dos seus objectivos. Para alguns investidores, a consolidação de acções pode ser benéfica, uma vez que pode potencialmente aumentar o valor das suas participações.

Contudo, para outros investidores, a consolidação de acções pode não ter um efeito tão positivo.

Como sempre, é importante fazer a sua própria investigação antes de tomar uma decisão de investimento.

Como beneficiar de uma divisão inversa de acções?

Não há nenhuma forma infalível de garantir um lucro a partir de uma divisão inversa de acções.

No entanto, uma estratégia que alguns investidores podem utilizar é vender acções pouco antes do desdobramento, se pensarem que o valor de mercado das suas acções cairá após o desdobramento (ou seja, devido a uma menor liquidez).

No entanto, esta estratégia é arriscada e muitos factores influenciam o preço das acções. É portanto importante compreender os riscos envolvidos e tomar uma decisão informada.

O que acontece às opções quando se realiza uma consolidação de acções?

Os contratos de opções são também afectados por uma consolidação de acções.

Os seus contratos existentes permanecem inalterados mas os seus preços ajustam-se em conformidade e poderá ter de adaptar as suas estratégias comerciais às novas condições.

Por exemplo, se o preço de greve da opção anterior era de 5 euros e houve uma divisão de 1:5, o novo preço de greve será de 25 euros

Perco dinheiro numa divisão de acções invertida?

Um desdobramento inverso de acções é simplesmente a forma como a propriedade é dividida em termos do número de acções emitidas. Não se perde dinheiro como resultado de uma consolidação de acções per se.

Contudo, dependendo das condições do mercado e do desempenho da acção após a cisão, poderá ter lucro ou prejuízo.

Considerar sempre os riscos potenciais antes de investir em acções.

Todas as empresas procedem a rachaduras inversas de stocks?

Não, nem todas as empresas optam por fazer uma divisão inversa de stocks. Normalmente só o fazem quando o preço das acções de uma empresa caiu e querem aumentá-lo.

É importante investigar minuciosamente uma empresa antes de investir nas suas acções, pois isto pode ajudá-lo a compreender melhor as razões pelas quais ela empreende tais acções.

Quais são alguns exemplos de uma divisão inversa do stock?

A General Electric (GE) e a Annaly Capital Management (NLY) são empresas que fizeram desdobramentos invertidos de acções na sua história a fim de aumentar os preços das suas acções após as quedas.

Como funciona uma divisão inversa do stock?

Um split inverso de acções funciona reduzindo o número de acções em circulação e aumentando o preço por acção.

Por exemplo, se uma empresa fizer um desdobramento de acções ao contrário 1:10, cada dez acções antes do desdobramento torna-se uma acção após o desdobramento. Isto aumenta o valor da acção, mas não altera proporcionalmente a sua propriedade.

Tenho de vender antes de uma divisão inversa?

Isto depende do investidor individual e dos seus objectivos.

Se um investidor acreditar que um desdobramento inverso pode ter um efeito positivo no valor das acções da empresa, pode optar por manter as acções até que o desdobramento inverso se realize.

Por outro lado, se um investidor não acreditar que um desdobramento inverso de acções terá um impacto significativo no preço das acções, pode optar por vender antes que isso ocorra.

É melhor comprar antes ou depois de uma divisão inversa do stock?

Em última análise, o desdobramento inverso de acções pode ser uma acção empresarial benéfica para as empresas que procuram manter ou aumentar o preço das suas acções, mas os investidores devem compreender as potenciais implicações a longo prazo de tais decisões antes de investirem em empresas que foram recentemente submetidas a uma.

É também importante que as empresas ponderem cuidadosamente os prós e os contras de uma consolidação de acções para assegurar que é do melhor interesse de todos os interessados.

A compreensão dos potenciais impactos de uma consolidação de acções, bem como de qualquer outra transacção empresarial, pode ajudar os investidores a tomar decisões mais informadas quando investem em empresas.

Conclusão - Consolidação de Acções

A consolidação de acções é uma ferramenta de acção corporativa que pode ser utilizada para realinhar o número de acções em circulação de uma empresa com a estrutura de capital desejada.

Geralmente leva a um aumento do preço das acções e a uma redução da liquidez a curto prazo, mas também pode melhorar a confiança dos investidores a longo prazo, aumentando a percepção da estabilidade financeira.

Embora não devam ser realizadas de ânimo leve, há situações em que as empresas podem beneficiar da execução de uma cisão inversa.

Os investidores devem prestar muita atenção a tais anúncios e considerar a sua própria tolerância ao risco e objectivos de investimento antes de decidirem qual a melhor forma de responder.

Em última análise, é importante que os investidores investiguem mais profundamente qualquer empresa cujo conselho de administração proponha uma cisão inversa e tomem uma decisão informada sobre se devem ou não continuar a investir nessa empresa.

Ao seguir estas directrizes, os investidores podem assegurar-se de que estão a tomar as decisões correctas para as suas carteiras.